O acesso universal à educação refere-se à capacidade de qualquer pessoa ter igualdade de oportunidades na educação, independentemente da classe, género, etnia ou deficiência mental e física.

Embora já fosse uma tendência crescente, a situação actual do COVID-19 e o consequente ensino à distância tornaram a igualdade de acesso à educação uma questão premente.

A maior parte das escolas e instituições de ensino no mundo encerraram temporariamente na tentativa de conter a pandemia do COVID-19. 

Estes encerramentos estão a impactar 72% da população estudantil do mundo (1), e outros encerramentos localizados estão a impactar milhões de alunos adicionais, como estudantes de formação corporativa e formação contínua.

De modo a mitigar estes encerramentos, as instituições estão a mudar-se em massa para a educação online. A Unesco pediu aos governos e instituições educacionais para providenciarem educação à distância adequada a todos os alunos com a campanha #LearningNeverStops, como parte da resposta educacional ao COVID-19.

O que o COVID-19 e a consequente mudança para o ensino online significa para os alunos que são particularmente vulneráveis?

A pandemia atual teve impacto em todos os estudantes, mas alguns são mais afetados que outros e a crise está a atingir os grupos mais vulneráveis: pessoas com deficiência, minorias étnicas e comunidades rurais. Isto é especialmente verdade para instituições de ensino onde os funcionários debatem-se com o ensino remoto e a aprendizagem à distância e os pais não estão preparados para o ensino à distância em casa. O Comité Sindical Europeu para a Educação (ETUCE) está a pedir aos responsáveis pela educação e governos locais que garantam a inclusão de todos os estudantes e colaboradores, para que a situação do COVID-19 não amplifique as desigualdades sociais existentes.

Na realidade, a pandemia do Coronavírus é um momento para educar as instituições e   os alunos sobre a importância da igualdade e da não discriminação. Nos EUA, segundo as orientações para os educadores do Departamento dos Direitos Civis da Educação: “As escolas que possuem programação educacional online devem garantir que os alunos com deficiência e com planos de educação individualizados (PEI) tenham acesso às mesmas informações e desfrutem da mesma programação que os seus colegas não deficientes”. (2) Como esforço para educar e apoiar as instituições de ensino a cumprir as directrizes,  o Departamento de Educação dos Estados Unidos publicou diretrizes sobre a prestação de serviços a crianças com deficiência durante o surto de doença de coronavírus 2019 e um webinar introdutório sobre educação on-line e acessibilidade a sites.

Os efeitos do ensino à distância e da educação online

A natureza online do ensino remoto traz à tona a questão da acessibilidade web, destacando as várias ferramentas online que ajudam a tornar o conteúdo acessível. Agora, com praticamente todos os alunos a realizarem o seu trabalho escolar online e através do ensino à distância, a necessidade dos alunos de não só terem acesso físico ao trabalho, mas também serem capazes de entender o conteúdo é fundamental.

Instituições de ensino são desafiadas a garantir que o conteúdo online é acessível a todos, incluindo àqueles com dificuldades de aprendizagem, dislexia, necessidade de alfabetização, ou aqueles que precisam de suporte ao longo do conteúdo, sem mencionar os que aprendem num segundo idioma. 

Acessibilidade para uma população diversificada é mais importante que nunca na actual pandemia e será ainda mais num mundo pós COVID-19.

Então, como é que as sobrecarregadas instituições de ensino  conseguem responder a esta procura de forma eficiente e em tempo útil, enquanto enfrentam problemas tecnológicos, colocam alunos e  cursos online, ensinam os pais, lidam com a quebra de receitas e uma panóplia de outros desafios atualmente enfrentados??  

Tecnologia educacional como a base do acesso igualitário ao conteúdo

A tecnologia educacional e a riqueza das ferramentas on-line são a âncora para estas instituições. Recursos como Khan Academy, Google Classroom, Duolingo e uma infinidade de outras soluções de ensino à distância ajudam as instituições a fornecer  conteúdos e as instruções necessárias para a população estudantil. No entanto, são necessárias ferramentas adicionais de tecnologia educacional e tecnologia assistida para que certos alunos possam explorar completamente estes recursos.

Onde é que a tecnologia de conversão texto-voz se enquadra no acesso equitativo?

O texto-voz é uma forma simples e eficaz para instituições de ensino começarem a providenciar conteúdo acessível aos seus alunos, assim como atender aos requisitos de acessibilidade web WCAG. As ferramentas de texto-voz leem o texto em voz alta e muitas destas ferramentas são acompanhadas pelo destaque do texto que está a ser lido, outras são acompanhadas por dicionário, ditado, guias de pronúncia, máscara de página, texto ampliado, guias de dislexia, etc., que ajudam uma ampla variedade de alunos no acesso e envolvimento com o conteúdo escolar. Tradicionalmente usado como uma ferramenta de tecnologia assistiva para pessoas com dificuldades de aprendizagem, dislexia e desafios de alfabetização, o texto-voz agora é visto como suporte a uma população estudantil diversificada como minorias linguísticas, refugiados e qualquer pessoa que possa beneficiar com o texto lido em voz alta.

O lado positivo do futuro da educação pós-COVID-19 

Existem lados positivos em todas as crises e vão existir resultados positivos para a educação. Vai ser difícil voltar ao status quo anterior e, à medida que a importância do ensino à distância cresce, a acessibilidade ao conteúdo, acessibilidade web e aprendizagem individual vão se tornando questões ainda mais importantes.

Como Paul Reville diz na Harvard Gazette, “Há coisas que podemos aprender na confusão de nos adaptar-nos a esta crise, que revelou profundas disparidades no acesso das crianças ao apoio e oportunidades. Devemos perguntar: como podemos tornar a nossa escola, educação e desenvolvimento infantil mais responsivos às necessidades individuais dos nossos alunos? Vamos aproveitar esta oportunidade para acabar com o modelo de ensino de fábrica “tamanho único”.(3)

Num mundo pós COVID-19 a equidade no acesso à educação vai ter uma importância crescente,  não só porque as instituições de ensino começam a tomar consciência da sua importância, mas também por forma a ajudar os alunos mais frágeis a acompanhar e a manter o seu nível educacional.

Contacte-nos para obter mais informações sobre o texto-voz para educação.

Contacte-nos

(1) https://en.unesco.org/covid19/educationresponse/
(2) United States Department of Education
(3) Paul Reville, Harvard Gazette, https://news.harvard.edu/gazette/story/2020/04/the-pandemics-impact-on-education